ASSEMBLEIA COMEMORA 30 ANOS DA CUT

+(reset)-

Sindimev-Ba compareceu ao evento que marcou os 30 anos da Central Única dos Trabalhadores.

CUTCom uma representação maciça de trabalhadores, lideranças sindicais, parlamentares, políticos e diversos movimentos sociais marcaram a concorrida sessão especial realizada na manhã de quinta-feira, na Assembleia Legislativa da Bahia, em homenagem aos 30 anos de fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), proposta pelo deputado Rosemberg Pinto (PT).

A CUT, explicou o autor da proposta em seu discurso, é uma organização sindical brasileira de massas, de caráter classista, autônoma e democrática, cujo compromisso é a defesa dos interesses imediatos e históricos da classe trabalhadora. Baseada em princípios de igualdade e solidariedade, tem como objetivos organizar, representar sindicalmente e dirigir a luta dos trabalhadores da cidade e do campo dos setores público, privado, ativos e inativos, por melhores condições de vida e de trabalho e por uma sociedade justa e democrática.

Presente em todos os ramos da atividade econômica do país, a CUT se consolida como a maior central sindical do Brasil, da América Latina e a quinta maior do mundo, disse ele, informando que a entidade conta com mais de 3.800 entidades filiadas. Além da estrutura nacional, a Central está organizada em 26 estados e no Distrito Federal, em CUTs estaduais. A Central foi fundada em 28 de agosto de 1983, na cidade de São Bernado do Campo, em São Paulo.

A CUT defende a liberdade e autonomia sindical, com o compromisso e entendimento de que os trabalhadores têm o direito de decidir livremente sobre suas formas de organização, filiação e sustentação financeira, com total independência sobre o Estado, governos, patronato, partidos e agrupamentos políticos, credos, instituições religiosas e a qualquer organismo de caráter programático ou institucional. Para a Central, as lutas da classe trabalhadora são sustentadas pela unidade a partir da vontade e da consciência política dos trabalhadores.

“Essa homenagem é um momento extremamente importante para todos. É a continuação das comemorações pelos 30 anos da CUT. Antes, a Central já havia sido alvo, também, de uma sessão especial, uma grande homenagem proposta pelo deputado Luís Carlos Suíca. Hoje, lembramos de vários fatos que não poderiam deixar de ser lembrados, como por exemplo, a passagem de companheiros que participaram intensamente da construção da Central”, destacou o proponente da sessão, deputado Rosemberg Pinto.

O parlamentar petista ainda destacou no seu pronunciamento, bastante aplaudido pelos presentes, que “a CUT consolida no Brasil uma outra forma dos trabalhadores lutarem por seus direitos. Foi fundada também para romper o atrelamento da relação entre os trabalhadores e o Estado”.

Desmon e CedroAutoridades presentes -  A sessão contou com a participação de muitas autoridades, entre as quais o deputado federal Luís Alberto, os estaduais Joseildo Ramos, Fátima Nunes, Bira Corôa, Paulo Rangel, Maria del Carmen, J. Carlos e Marcelino Galo, todos do PT, Deraldo Damasceno (PSL), Maria Luiza Laudano (PSD), vereadores de Salvador Luís Carlos Suíca e Moisés Rocha, Moema Gramacho, secretária estadual de Desenvolvimento Social, representando o governador Jaques Wagner, o presidente da CUT-Ba, Cedro Silva (Sindipetro) e o presidente do SINDIMEV-BA, Willadesmon Silva (ex-diretor do SINDIQUÍMICA-BA). A sessão foi iniciada com exibição de um vídeo sobre a história da CUT, ao som de música de Edson Gomes e exibição do Grupo Ilê Ayê. No final, aconteceu entrega de placas como forma de homenagear alguns líderes sindicais.

Histórico – A Central Única dos Trabalhadores (CUT) é uma organização sindical brasileira de massas, em nível máximo, de caráter classista, autônomo e democrático, cujo compromisso é a defesa dos interesses imediatos e históricos da classe trabalhadora. A  CUT está  presente em todos os ramos de atividade econômica do país  e se consolidou como a maior central sindical do Brasil, da América Latina e a 5ª maior do mundo, com 3.438 entidades filiadas, 7.464.846 trabalhadoras e trabalhadores associados e 22.034.145 trabalhadoras e trabalhadores na base.

Desde sua fundação, a CUT tem atuação fundamental na disputa da hegemonia e nas transformações ocorridas no cenário político, econômico e social ao longo da história brasileira, latino-americana e mundial. Os avanços obtidos na proposta de um Sistema Democrático de Relações de Trabalho e a eleição de um operário à presidência da República em 2002, são fortes exemplos dessas mudanças e resultados diretos das ações da CUT em sua luta incansável pela garantia e ampliação de direitos da classe trabalhadora.

De 1964 a 1985 perdurava no Brasil o regime militar, caracterizado pela falta de democracia, supressão dos direitos constitucionais, perseguição política, repressão, censura e tortura. Porém, no final da década de 1970 e meados dos anos 1980 inicia-se no país um amplo processo de reestruturação da sociedade. Este período registra, ao mesmo tempo, o enfraquecimento da ditadura e a reorganização de inúmeros setores da sociedade civil, que voltam aos poucos a se expressar e a se manifestar publicamente, dando início ao processo de redemocratização. Neste cenário nasce a Central Única dos Trabalhadores – instrumento de luta e construção da democracia brasileira.

Naquele momento de profundas transformações políticas, econômicas e culturais, protagonizadas essencialmente pelos movimentos sociais, surge o chamado “novo sindicalismo”, a partir da retomada do processo de mobilização da classe trabalhadora. Estas lutas, lideradas pelas direções sindicais contrárias ao sindicalismo oficial corporativo, há muito estagnado, deram origem à Central Única dos Trabalhadores, resultado da luta de décadas de trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade pela criação de uma entidade única que os representasse.

O nascimento da CUT como organização sindical brasileira representa mais do que um instrumento de luta e de representação real da classe trabalhadora, um desafio que daria um caráter permanente à presença organizada de trabalhadores e trabalhadoras na política nacional. O SINDIMEV-BA está filiado à CUT desde 2009. Na opinião de Willadesmon Silva, a CUT tem sido um grande instrumento de potencialização das lutas da classe trabalhadora no Brasil. São 30 anos de história, 30 anos de luta e, acima de tudo, 30 anos de conquistas e realizações.

 

Tags:

Comente esta notícia